Páginas

quarta-feira, 10 de março de 2010

Histórico da Psicomotricidade






O termo “psicomotricidade” aparece, pela primeira vez, no discurso médico, mais especificamente, no campo da Neurologia, quando, no século XIX houve uma preocupação em identificar e nomear as áreas específicas do córtex cerebral segundo as funções desempenhadas por cada uma delas. E foi no século XX que ela passou a desenvolver-se como uma prática independente e, aos poucos, transformar-se em ciência.


A figura de Dupré, neuropsiquiatra, em 1909, é de fundamental importância para o âmbito psicomotor, já que é ele quem afirma a independência da debilidade motora (antecedente do sintoma psicomotor) de um possível correlato neurológico.

Em 1925, Henry Wallon, médico psicólogo, ocupa-se do movimento humano dando-lhe uma categoria fundante como instrumento na construção do psiquismo. Esta diferença permite a Wallon relacionar o movimento ao afeto, à emoção, ao meio ambiente e aos hábitos do indivíduo.

Em 1935, Edouard Guilmain, neurologista, desenvolve um exame psicomotor para fins de diagnóstico, de indicação da terapêutica e de prognóstico.Em 1947, Julian de Ajuriaguerra, psiquiatra, redefine o conceito de debilidade motora, considerando-a como uma síndrome com suas próprias particularidades. É ele quem delimita com clareza os transtornos psicomotores que oscilam entre o neurológico e o psiquiátrico. Com estas novas contribuições, a psicomotricidade diferencia-se de outras disciplinas, adquirindo sua própria especificidade e autonomia.

Julian de Ajuriaguerra e R. Datkine, 1947/48, na França apud Fonseca (1988) provocaram uma mudança na história da psicomotricidade, com as primeiras técnicas reeducativas vinculadas aos distúrbios psicomotores. Nessa época, Ajuriaguerra atualiza o conceito de psicomotricidade, associando-o ao movimento. Em seu manual de Psiquiatria Infantil, Ajuriaguerra delimita com clareza os transtornos psicomotores, “que oscilam entre o neurológico e o psiquiátrico”. Com essas contribuições, a psicomotricidade se diferencia de outras ciências e adquire sua própria especificidade e autonomia. Ajuriaguerra com suas novas concepções teóricas passa para a história da psicomotricidade como o único que conseguiu romper efetivamente com o imperialismo neurológico e com o conceito de paralelismo psicomotor de Dupré.

Na década de 70, diferentes autores definem a psicomotricidade como uma motricidade de relação. Começa então, a ser delimitada uma diferença entre uma postura reeducativa e uma terapêutica que, ao despreocupar-se da técnica instrumentalista e ao ocupar-se do "corpo de um sujeito" vai dando progressivamente, maior importância à relação, à afetividade e ao emocional.

Referências

Autor Desconhecido. Histórico, Sociedade Brasileira de Psicomotricidade. Diponível em: http://www.psicomotricidade.com.br/historico.htm Acesso em: 8 mar. 2010.

BRITO, Viviane Faria Alcântara. Psicomotricidade. Disponível em: http://pessoal.educacional.com.br/up/4380001/1946284/t203.asp Acesso em: 8 mar. 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário